Shalom, Salam, Namastê!

Acreditando que o diálogo é a melhor ferramenta contra o ódio e pela  paz, o Grupo Lehitraot da Na´amat Pioneiras São Paulo realizou no  domingo,   27 de agosto, no Hotel Meliá Jardim Europa, o evento Unidas Pela Paz – Um Diálogo Inter – Religioso.

O encontro reuniu seis mulheres de diferentes religiões e crenças que apresentaram sua visão feminina sobre a paz, em uma mesa redonda com mediação da jornalista Rosana Hermann,roteirista chefe do “Programa  do Porchat”.

Participaram a Rabina Fernanda Tomchinsky Galanternik (comunidade judaica), Monja Cohen (comunidade budista), Monica Buonfiglio (comunidade espiritualista), Nelly Boonen(comunidade católica) Pastora Merly Christina S. do Nascimento (comunidade evangélica) e Paloma Awada (comunidade muçulmana).

Foram discutidos temas como:  o papel da mulher nas suas comunidades, como reagir às diferentes formas de violência e provocação, os “haters” e o novo ódio na internet, o exercício diário em busca da paz, e as responsabilidades de um líder religioso, entre outros.

“O papel da mulher nas religiões está mudando. Ela não é apenas aquela que serve aos pastores, rabinos e monges, mas têm também um papel efetivo na transformação, no estudo e na divulgação dos ensinamentos. Já houve épocas em que as religiões brigavam muito por seus dogmas, mas estamos chegando em uma época onde estamos todos interligados e acreditando que é muito melhor cooperar e dar as mãos na construção da paz”, destacou a Monja Cohen.

Para a Rabina Fernanda Tomchinsky  Galanternik, “estamos vivendo um momento importante onde as mulheres vem conquistando novos espaços dentro da sociedade e do mundo religioso. A mulher consegue enxergar por vários ângulos e é muito importante que esta voz feminina comece a se destacar nos diálogos pela paz”.

“Quero parabenizar as chaverot do Grupo Lehitraot que idealizaram este evento único e inédito.  Saio daqui com a  certeza de que  não temos inimigos nas outras religiões, mas sim o desejo em comum, de alcançarmos a paz,  finalizou a presidente da Na’amat Pioneiras São Paulo, Leonor Szymonowicz.

Ao final do debate e de um delicioso chá da tarde oferecido pelo Hotel Meliá Jardim Europa, a educadora e contadora de histórias Katia Cristina de Freitas, estudiosa do trabalho das arpilleras chilenas (artesãs que teciam em sacos de juta o cotidiano de suas dores),  realizou uma atividade lúdica com a plateia. O trabalho final ficará exposto na Sede das Pioneiras.

label

About the author

One Comment

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *