Menu

Lançamento dos Cadernos Conib tem plateia cheia na Unibes Cultural

2018-08-16 - Uncategorized

Um grande público compareceu ao lançamento da 5ª edição dos Cadernos do Conib na sede da Unibes Cultural, que contou com a presença de autoridades e de líderes comunitários.

O presidente da Confederação Israelita do Brasil, Fernando Lottenberg, falou sobre o tema desta edição “Antissemitismo & Antissionismo”, destacou as ações da Conib de combate à intolerância e ressaltou que a questão do antissemitismo não é um tema que afeta apenas a comunidade judaica. Citou episódios recentes de manifestações de ódio que vem ocorrendo em várias partes do mundo e identificou o antissionismo como a nova máscara do antissemitismo. “Como disse o rabino (Jonathan) Sacks, trata-se de um vírus mutante; já esteve ligado a questões raciais e religiosas – e atualmente apresenta-se de forma cultural e política, questionando a existência do Estado de Israel”. “O desafio é explorar as similitudes, as diferenças e aprofundar a discussão”.

O jornalista Sérgio Malbergier, diretor de Comunicação da Conib e mediador dos debates, afirmou que a discussão em torno da relação entre antissionismo e antissemitismo não é periférica e está no centro das atenções mundiais, como demonstram os episódios protagonizados pelo líder trabalhista britânico Jeremy Corbyn. Malbergier alertou para o fato de jovens esquerdistas da comunidade judaica que, ao se posicionarem contra políticas do governo de Israel, acabam sendo atraídos para liderar movimentos antissionistas que combatem a legitimidade de um Estado judeu. 

A professora Maria Luiza Tucci Carneiro reforçou a importância de serem criadas ações práticas e não apenas leis, sugerindo capacitações para bacharéis, policiais, professores e estudantes universitários, além da importância de serem mostrados os aspectos positivos de Israel e de outros meios que perpetuem a memória do Holocausto.

O presidente da OAB/SP, Marcos da Costa, disse que a discussão sobre a questão antissemitismo-antissionismo é positiva e, acima de tudo, realista. “Vemos o que está acontecendo no mundo, e o Brasil não escapa desse contexto: muito ódio, muita intolerância. Parece que em alguns aspectos estamos retrocedendo”. “Temos neste ano a comemoração dos 70 anos da declaração de direitos humanos e vemos inciativas de alguns governos, que antes se pautavam pela democracia e pela defesa de direitos, retrocedendo em suas pautas”. “Este é, portanto, um momento de reflexão, de defendermos esses valores, que são valores supremos da dignidade humana”. “E a Conib tem esse histórico de defesa da comunidade e a inciativa (de lançar uma revista sobre o tema) é sensacional, porque ela permite materializar pensamentos e fazer com que ideias possam circular e também se perenizar através da revista”. “Certamente vai servir como um armazenamento de artigos e pensamentos para que, no futuro, possam ser consultados”.

O evento, que teve intensa participação do público, contou ainda com as presenças de Luiz Kignel, presidente da Fisesp; Denise Antão, presidente da Unibes; Daniel Bialski; presidente da Hebraica; dos diretores da Conib: Gilberto Meiches, Milton Seligman, Ruth Goldberg, Itche Vasserman e Paulo Gartner; Chella Safra, tesoureira do Congresso Judaico Mundial; Marcelo Schapochnik, diretor do KKL; Bruno Assami, diretor da Unibes Cultural; Patrícia Naves, da OAB/DF; Dirce Namie Kosugi, advogada e coordenadora do Movimento Acorda Sociedade; Jacques Griffel, do Vaad HaChinuch da Fisesp e do Colégio Renascença;, Henrique Veltman, editor da publicação, Iza Mansur, assessora de gestão da Wizo-SP e Claudio Bobrow, ex-presidente do Fundo Comunitário.

Comments

comments

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *