Menu

Governador de SP pede desculpas à comunidade judaica

2018-04-27 - Uncategorized

O governador do Estado de São Paulo, Marcio França (PSB) pediu desculpas à comunidade judaica por ter recebido o xeique Bilal Mohsen Wehbe, como integrante de uma delegação libanesa, na sede do governo estadual em 17 de abril. Wehbe, segundo a Revista Veja, em matéria publicada no último sábado, dia 21, seria o principal nome do grupo terrorista Hezbollah na América do Sul. A revista circulou no sábado levando à elaboração de uma nota de protesto por parte da Federação Israelita de São Paulo – Fisesp (leia no final deste texto).

Marcio França  recebeu na segunda-feira (23) uma delegação da comunidade judaica brasileira, a pedido do deputado Federal Floriano Pesaro. Participaram da comitiva o presidente da Confederação Israelita do Brasil – Conib, Fernando Lottenberg, o presidente do Conselho Deliberativo do Hospital Israelita Albert Einstein e presidente do Conselho Consultivo da Conib, Claudio Lottenberg, o ex-presidente do Congresso Judaico Latino Americano, Jack Terpins, o presidente executivo da Federação Israelita do Estado de São Paulo, Ricardo Berkiensztat, o presidente e o secretário-geral da Hebraica, Daniel Bialski e Fernando Rosenthal, além do deputado Floriano Pesaro e seu chefe de gabinete, Mendy Tal.

O governador afirmou ter recebido uma visita da comunidade libanesa radicada em São Paulo, que trouxe alguns religiosos na comitiva. Admitiu que a checagem pode ter sido falha e que desconhecia a maioria das pessoas ali presentes, inclusive o referido xeique. França pediu desculpas à comunidade judaica pelo mal-estar causado e disse que, como vice-governador, recebeu centenas de comitivas de outros países do mundo.

No final do encontro, França foi convidado a participar do ato em memória às vítimas do atentado contra a AMIA, em Buenos Aires, atribuído ao Hezbollah e ao Irã, causando a morte de 85 pessoas.

Leia a nota da Fisesp na íntegra:

“A FISESP – Federação Israelita do Estado de São Paulo, representante oficial da comunidade judaica de SP, vem a público manifestar a sua indignação com a notícia, publicada pelo portal da Revista Veja, de que um membro do grupo terrorista Hezbollah participou de um evento na sede governo paulista.

Infelizmente, o governador Marcio França e sua equipe ignoraram os vínculos dessa organização com o contrabando e o tráfico de drogas na região da Tríplice Fronteira entre Brasil, Argentina e Paraguai, além da sua posição radical pela destruição do Estado de Israel, e deram legitimidade para um grupo reconhecido como terrorista por inúmeros países democráticos.

Lamentamos profundamente a condução do tema pela autoridade maior de nosso Estado. Registramos nossa preocupação, porque já foram vítimas deste grupo terrorista centenas de pessoas inocentes, no mundo todo, sem distinção de raça, credo ou cor.

Como judeus brasileiros, nos cumpre a obrigação de alertar, exigir e sempre apoiar as autoridades legalmente constituídas em território nacional, para que se mantenham verdadeiramente alertas em fatos como esse, esperando que nosso governador, Marcio França, não de guarida àqueles que encontram no terror a sua forma única de manifestação.”

Comments

comments

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *