Menu

Em Israel, Ministro recebe apoio para aplicar ensino da Shoah no Brasil

2018-02-08 - Uncategorized

O Ministro José Mendonça Filho foi a Israel conhecer os vários aspectos do sistema educacional do país. Teve a oportunidade de visitar a cidade de Ramat Gan e verificar como a cidade utiliza recursos para melhorar o desempenho de suas escolas e professores. Na visita, o Ministro conversou com as responsáveis pelo sistema de educação da cidade e o comparou com a realidade brasileira. Em conversa com um amigo ao retornar de Israel, o ministro falou com entusiasmo sobre as áreas de pesquisa e inovação e da escola de jovens talentos. Mencionou também que “o entendimento da importância estratégica da educação para o país (presente e futuro) permeia em toda a sociedade, e não é retórica, percebe-se na prática”.

Durante a viagem, o ministro conheceu a Matific, startup de educação israelense, voltada para o ensino de matemática para crianças, com atuação em mais de 40 países, inclusive o Brasil. Ficou muito bem impressionado e mostrou intenção de estreitar relacionamento com a empresa. A visita à Universidade de Tel Aviv foi uma ótima oportunidade para o Ministro conhecer a maior universidade de Israel, com 30.000 alunos e travou diálogo com o presidente da TAU, Joseph Klafter sobre seu orçamento, comparando-o com aquelas das universidades públicas brasileiras. Na mesma visita, esteve na Porter School for Environmental Studies, unidade de estudos interdisciplinar, voltada a smart cities. Ao final, o Ministro conversou com duas brasileiras bolsistas da TAU, que lhe relataram sua vida na universidade.


Em Jerusalém, o Ministro visitou o Yad Vashem e abriu um canal de conversação para que aquela instituição possa participar da capacitação dos professores da rede pública no ensino sobre o Holocausto, tema que passa a ser obrigatório nas escolas públicas, a partir da nova base nacional curricular, aprovada pelo MEC. O Yad Vashem já realiza esse trabalho na Guatemala. Em recente declaração, o ministro destacou a colaboração da Conib para a inclusão do ensino do Holocausto no Brasil. Mendonça Filho conversou com o Prefeito de Jerusalém, Nir Barkat, e em seguida encontrou-se com o Ministro de Ciência e Tecnologia, Ofir Akunis, que deve visitar o Brasil em breve. Discutiram formas de cooperação, inclusive com a participação da CAPES, para autorizar bolsas de estudo de mestrado e doutorado para brasileiros nas Universidades de Israel. Ao final o Ministro visitou a Knesset durante uma sessão de trabalhos.


A viagem prosseguiu com a visita a IASA – Israel Academy of Sciences and Art, uma “boarding school” para alunos de alto desempenho, que recebe alunos seculares, ortodoxos, árabes e beduínos. Na visita, o Ministro teve oportunidade de conversar com alunos, participar de uma aula de física para conhecer o método de ensino de sucesso utilizado pela IASA. Em seguida visitou Ramallah, onde foi recebido pelo Ministro de Educação da Palestina, Sabri Saidan. Na ocasião, discutiram a possibilidade do Brasil colaborar com a criação de uma escola técnica em Ramallah.


Além da visita ao Kotel, precedida por tour no Museu da Torre de David sobre Jerusalém, o ministro também se reuniu com Yaron Edel, diretor da área de educação do Israel Innovation Institute, organização voltada para fomentar a inovação em educação em Israel. Na ocasião, conversou com Aviv Keinan, responsável pela secretaria de educação de Jerusalém, que explicou como funciona o sistema escolar naquela cidade, em suas três vertentes: secular, ortodoxa e árabe. Ao final, três startups de educação de Israel apresentaram suas soluções ao Ministro, que ficou particularmente impressionado com a Globisens, que emula as experiências de laboratórios de física, química e biologia em um único aparelho, que pode ser utilizado em vários ambientes.

Comments

comments

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *